28/08/07

e agora que o vento arranca meu chapéu?

e agora, que seu gosto atormenta a minha boca
que em mim a noite geme
e dos dias já não escorrem as mesmas vinte e quatro horas
se o vento sopra do leste arrancando meu chapéu
de convicçoes
de certezas
vendaval
batendo o mar que chacoalha no meu peito
contra as rochas
as rochas
as rochas
e tanto bate
até que encanta?
vidência

ontem
hoje
amanhã.
e depois?

24/08/07

(foto: André Gonçalves - Eldorado dos Carajás/2007)

23/08/07

Gatopardo

toda noite carrega
na bolsa escura
um segredo
nasce o sol
acorda o medo
The Cinematic Orchestra - All That You Give

20/08/07

Momento Jacó(foto: Surfista em Jeri - André Gonçalves)

A quem interessar possa: a foto acima (assim como muitas, muitas outras) está à venda. Preço, condições, pedidos e outras informações, no mail andrepiaui@hotmail.com.
E aproveito para informar a quem quiser/precisar: fazemos fotos para books masculinos e femininos, fotos de bebês, barrigas, formigas, formaturas, cachorros, gatos e demais seres do mundo animal, vegetal e mineral, apartamentos, casas, jardins, biquínis, vestidos, calças, camisas e bermudas com ou sem recheio, céu, nuvens, casamentos, edifícios, casais em situações diversas (se bobear, inclusive naquelas, mas com todo o respeito), rios e tudo o que você possa e queira imaginar, para utilização em pôsteres, quadros, revistas de fofocas, revistas técnicas, jornais, anúncios, calendários, folhinhas, cartões de visitas, santinhos, panfletos, revistas nacionais e internacionais de moda, cartazes de show e de circo, e etceteras, etceteras e etceteras. Claro, tudo com um jeito diferente de olhar, porque de fotografia brega o mundo já está cheio, né?
O contato é andrepiaui@hotmail.com. Obrigado por mailzar e deixar seu telefone/email de contato. Seu mail é muito importante para nós.

10/08/07

The Zimmers - My Generation

"I'm bored in old people homes"
The Zimmers é um grupo formado por 40 velhinhos ingleses, alguns com até 100 anos.
Eles gravaram "My Generation", do The Who, e estão arrebentando no You Tube, com mais de 3 milhões e meio de acessos, e nas paradas inglesas. O dinheiro arrecadado pela venda do single do grupo será destinado a entidades de assistência à terceira idade, na Inglaterra.
Em "My Generation", uma das músicas emblemáticas do Who e do rock, um verso: "desejo de morrer antes de envelhecer".

04/08/07

Minidicionário das Pequenas Grandes Coisas

Relógio: 1. caixa metálica, plástica ou de madeira onde se esconde o tempo; 2. boi-da-cara-preta dos assalariados; 3. Adolf Hitler dos apaixonados; 4. se sozinho, uma certeza; 5. se em grupo, várias dúvidas; 6. salão de baile dos ponteiros; 7. garoto-propaganda da Suíça; 8. se digital, beijo técnico; 9. conglomerado mundial que fabrica horas, minutos e segundos; 10. a casa dos cucos; 11. banda musical que só compôs a música Tic-Tac; 12 . na biologia, animal que se alimenta de futuro, em mínimas porções; 13. pequeno ditador que aprisiona sonhos; 14. rede mundial de vigilância criada pela Associação Internacional dos Chefes; 15. guru da seita Coelho de Alice; 16. indivíduo bipolar que corre muito quando não se quer e rasteja lentamente quando não se precisa; 17. se parado, o tempo empalhado. (Ex.: "No meu relógio, amor, os ponteiros decidiram fazer greve por tempo indeterminado, para que possamos dançar e dançar e dançar enquanto a vida sussurra para o mundo inteiro a nossa música e a noite dorme até mais tarde e decreta feriado no planeta.". - in Coisas de Amor Largadas na Noite, A. Gonçalves)

03/08/07

Problemática

O problema, moça, não é que eu não pare de olhar pra você.
O problema é que você é a menina dos meus olhos.
Seven - Take 2

Pisa na rubra poça como quem caminha à beira-mar.
Splash, splash, splash e uma brisa que lhe refresca toda a culpa.
Chove sal do céu da boca.
- Eu avisei. Eu avisei.
Cai uma estrela.
E ela já não pode fazer um pedido.
Seven - Take 1

Não sentiu medo, nem raiva, nem alegria.
Apenas, leve tremor na perna esquerda.
Podia ser só o frio.
Levantou a gola para esquentar as orelhas.
Inês é morta.

02/08/07

As Várias Faces de Jackie S. - Face 1: A Daltônica

Jackie S. está em cima do mundo embriagada de tanto rodopiar, os pés dormentes de tanto soltar a voz enquanto repete o solo de air guitar que a fez vencedora de um concurso em Xangai, lá pelos idos de um tempo atrás. Jackie S. pintou as unhas de verde mas pensa que as unhas estão vermelhas, quando na verdade estão vermelhas as suas vergonhas, que vão sendo esfregadas na cara do mundo enquanto as pessoas, tantas pessoas, tantas pessoas, tantas pessoas, tantas e tantas e tantas, insistem em balançar os olhos em direção aos próprios pés enquanto jogam aos céus seus lamentos e balbuciam entredentes seus pudores, e sufocam com edredons encardidos sua lascívia e caminham saltitantes por sobre um vale seco de lágrimas adoçadas com geléia de amora. Jackie S. tem os olhos nublados e, por isso, enxerga pouco. E, por enxergar pouco, enxerga longe. E, por enxergar longe, enxerga para dentro, e por enxergar para dentro e talvez nem mesmo por isso mesmo (quem é que pode afirmar com convicção?), não sabe bem o que vê. A não ser que seu coração é estranhamente verde. Vai ver é por isso que nunca sente paixão por ninguém desde que abandonou o cigarro porque ele manchava seus dedos de azul (e azul não é cor que se tenha nos dedos já que, assim, corre-se um grande risco de que sejam perdidos em meio a cabelos cacheados).

* p.s.: Jackie S nao é uma personagem nova. Já rodou um bocado por aí. Mas eu gosto dela.